Qual é a diferença entre RCDs e disjuntores?

Diferença entre RCDs e disjuntores:

1. Função e Propósito:

  • RCD (Dispositivo de Corrente Residual): A principal função de um RCD é fornecer proteção contra choque elétrico. Ele detecta desequilíbrios nas correntes elétricas que fluem através de condutores energizados e neutros. Se houver vazamento ou desequilíbrio, indicando uma falha no aterramento (por exemplo, através de uma pessoa), o RCD desconecta rapidamente o circuito, evitando o risco de choque elétrico.
  • Disjuntor: A principal função de um disjuntor é proteger o circuito elétrico e os dispositivos conectados contra sobrecorrentes e curtos-circuitos. Ele responde à corrente excessiva que flui através do circuito desarmando e interrompendo o circuito, evitando assim danos à fiação e aos aparelhos.

2. Mecanismo de detecção:

  • RCD: Opera com base no princípio de detecção da diferença de corrente entre os condutores energizados e neutros. Se houver um desequilíbrio, indicando vazamento para o solo, o RCD desarma para cortar o fornecimento de energia.
  • Disjuntor: Opera com base na detecção de excesso de corrente fluindo pelo circuito. Quando a corrente excede a capacidade nominal do disjuntor, sinalizando sobrecarga ou curto-circuito, o disjuntor desarma para interromper o fluxo de corrente.

3. Escopo de proteção:

  • RCD: projetado principalmente para proteção contra choques elétricos devido a corrente de fuga. É altamente sensível a pequenas correntes de fuga e oferece proteção adicional para pessoas e propriedades.
  • Disjuntor: Projetado principalmente para proteção contra sobrecorrentes e curtos-circuitos. Está mais focado em proteger a infraestrutura elétrica e os dispositivos conectados contra danos causados ​​por corrente excessiva.

4. Sensibilidade:

  • RCD: Opera com alta sensibilidade a pequenos desequilíbrios de corrente. Ele pode detectar correntes de fuga tão baixas quanto alguns miliamperes.
  • Disjuntor: Normalmente menos sensível a pequenos desequilíbrios, mas responde rapidamente a sobrecorrentes.

5. Resposta de tempo:

  • RCD: geralmente tem um tempo de resposta mais rápido, disparando em milissegundos quando detecta uma falha.
  • Disjuntor: responde relativamente rápido a sobrecorrentes, mas o tempo de resposta pode ser um pouco mais longo em comparação com um RCD.

6. Aplicação:

  • RCD: normalmente usado em circuitos onde o risco de choque elétrico é a principal preocupação, como em banheiros, cozinhas e instalações externas.
  • Disjuntor: comumente usado para proteger circuitos e dispositivos contra danos devido a sobrecorrentes em diversas aplicações, incluindo ambientes residenciais, comerciais e industriais.

7. Avaliações padrão:

  • RCD: normalmente disponível com classificações de sensibilidade padrão de 30mA e 100mA, com algumas variações baseadas em aplicações específicas.
  • Disjuntor: disponível em várias classificações de corrente para atender aos requisitos de carga específicos dos circuitos, geralmente variando de alguns amperes a várias centenas de amperes.

Em resumo, embora tanto os RCDs como os disjuntores contribuam para a segurança eléctrica, as suas funções primárias e modos de operação são diferentes. Um RCD concentra-se na proteção contra choques elétricos, detectando correntes de fuga, enquanto um disjuntor é projetado para proteger circuitos e dispositivos contra sobrecorrentes e curtos-circuitos. A combinação de RCDs e disjuntores em instalações elétricas fornece proteção abrangente contra uma série de falhas elétricas.

Recent Updates