Como calcular a tensão produzida no termopar?

A tensão produzida em um termopar é resultado do efeito Seebeck, que é a geração de uma força eletromotriz (EMF) quando dois metais diferentes são unidos em duas temperaturas diferentes. A tensão produzida por um termopar depende da diferença de temperatura entre a junção quente (onde o calor é aplicado) e a junção fria (referência ou temperatura ambiente). O coeficiente de Seebeck, específico para cada tipo de termopar, desempenha um papel crucial neste cálculo. Aqui está um guia detalhado sobre como calcular a tensão produzida em um termopar:

Efeito Seebeck:

O efeito Seebeck descreve o fenômeno onde uma tensão é gerada na junção de dois metais diferentes quando há uma diferença de temperatura entre as duas extremidades. A tensão (�V) é dada pelo coeficiente de Seebeck (�S) do material do termopar:

�=�⋅Δ�V=S⋅ΔT

Onde:

  • �V é a tensão produzida.
  • �S é o coeficiente de Seebeck.
  • Δ�ΔT é a diferença de temperatura entre as junções quentes e frias.

Principais etapas no cálculo da tensão do termopar:

Etapa 1: Determinar o coeficiente de Seebeck (S):

  1. Consulte as tabelas de termopares:
    • Obtenha o coeficiente Seebeck (�S) das tabelas de referência de termopares. O coeficiente de Seebeck é expresso em microvolts por grau Celsius (µV/°C) ou milivolts por grau Celsius (mV/°C), dependendo da tabela.

Etapa 2: medir a diferença de temperatura (Δ�ΔT):

  1. Use sensores de temperatura:
    • Use sensores de temperatura ou dispositivos de medição de termopares para medir a temperatura na junção quente (�hotThot​) e na junção fria (�coldTcold​).
  2. Calcular a diferença de temperatura (Δ�ΔT):
    • Subtraia a temperatura da junção fria da temperatura da junção quente: Δ�=�hot−�coldΔT=Thot​−Tcold​

Etapa 3: Calcular a tensão (�V):

  1. Aplicar a fórmula do coeficiente de Seebeck:
    • Use o coeficiente de Seebeck (�S) obtido na Etapa 1 e a diferença de temperatura (Δ�ΔT) da Etapa 2 para calcular a tensão (�V): �=�⋅Δ�V=S⋅ΔT

Etapa 4: considere a compensação de junção fria (opcional):

  1. Compensar a temperatura da junção fria:
    • Se a junção de referência (junção fria) não estiver na mesma temperatura que o ponto de referência nas tabelas de termopares (geralmente 0°C ou 25°C), uma compensação deverá ser aplicada.
  2. Use tabelas de referência de compensação de junções:
    • Consulte tabelas de referência de termopares ou gráficos de compensação para ajustar a tensão medida com base na diferença entre a temperatura real da junta fria e o ponto de referência.

Considerações importantes:

  1. Seleção de pares de metal:
    • A tensão do termopar depende da combinação de metais usados ​​no termopar. Os tipos comuns incluem Tipo K (cromel-alumel), Tipo J (ferro-constantan) e Tipo T (cobre-constantan).
  2. Faixa de temperatura:
    • Certifique-se de que o coeficiente Seebeck e o tipo de termopar sejam adequados para a faixa de temperatura da aplicação.
  3. Precisão e calibração:
    • Calibre a precisão do sistema de termopar, considerando fatores como compensação de junta fria e possíveis erros de medição.
  4. Tabelas de referência:
    • Utilize tabelas ou gráficos de referência de termopares específicos para o tipo de termopar que está sendo usado.

Conclusão:

O cálculo da tensão produzida em um termopar envolve compreender o efeito Seebeck, determinar o coeficiente Seebeck para o tipo de termopar, medir a diferença de temperatura entre as junções quentes e frias e aplicar as fórmulas apropriadas. Este cálculo é fundamental para converter com precisão variações de temperatura em sinais de tensão em diversas aplicações industriais e científicas.

Recent Updates